quinta-feira, 17 de março de 2011

03:15 , enjoado de sorvete e tomando Tubaína.

,pra mim a profundidade das relações esta no número de palavras diferentes que ja usamos com as pessoas, tipo 200 mil palavras diferentes com um amigo, 232 mil palavras com uma amiga, 583 mil com um primo... Um dia reparei que eu tinha uma namoradinha que nunca tinha me escutado falar "pia", sem motivo algum, só reparei que nossa relação era tão absurdamente raza que ela nunca ouvira um "pia" da minha boca, muito menos eu um "constituição" da boca dela.

A profundidade esta no que dizemos ou no que não dizemos?
Por muito tempo, lá pelos 14, 15, gostei de uma menina, nunca trocamos muitas palavras, mas ela me parecia intensa, mesmo sem que disessemos "pia" ou "constituição", acho que não é assim sempre, mas as vezes, só as vezes, as palavras são coadjuvantes.

03:15, foi essa a hora que a Sarah Kane imaginou pros depressivos? Se foi é uma puta bobagem, essa é só a hora entre o dia e o desespero para dormir, por enquanto ainda acredito que tenho chances, mas lá pras 04:48 eu vou entrar num desespero do descanso... Desespero que a gente chama de insônia. Uma insônia que me faz ler Clarice... , ...

Hoje a menina dos 14,15 passou por mim, me deu um beijo esbarrado na cara e correu pro trabalho, esbarrou em mim como uma vez um pombo quase esbarrou, como o Sol esbarra todo dia...


Só de passagem, enquanto eu vou pra algum lugar.

Sim, começou com vírgula e termina com três pontos

...

Um comentário:

  1. Me vi um pouco no teu texto, me fez lembrar de um amor.

    ResponderExcluir